terça-feira, 10 de maio de 2016

SURTO DE RAIVA PREOCUPA PRODUTORES

 

Com vários casos registrados, a raiva tem preocupado pecuaristas e autoridades sanitárias no Vale do Paraíba.

Para combater a doença é necessário efetuar a vacinação dos animais a partir do 4º mês de vida, com reforço após 30 dias. O procedimento deve ser repetido anualmente.

Mas além do medicamento, o controle de zoonoses, com extermínio dos morcegos hematófagos é essencial para o combate à doença. E para que isso aconteça é necessário um diagnóstico laboratorial da raiva.

"Não há vacina por melhor que seja que proteja 100% dos animais se outros cuidados não forem tomados. Diante do diagnóstico clínico e laboratorial, aciona-se a defesa agropecuária, que identifica os morcegos hematófagos, envenena-os com uma pasta (warfa-rim), que lava a contaminação de toda a colônia", explicou o médico veterinário Sérgio Antunes Marques.


Sintomas

Raiva é doença fatal pra animais e homens (zoonose) e a sua evolução após o aparecimento dos sintomas é de 3 a seis dias. A incubação da doença pode varias de dias até 6 meses, dependendo da região mordida pelo morcego.

Sintomas mais freqüentes começam com: isolamento do animal, andar cambaleante, quedas freqüentes, salivação fina, visão alterada, espasmos abdominais, fezes secas, falta de apetite, e por vezes prurido. Por volta do 3º dia, o animal cai, faz movimentos de pedaladas e morre em seguida.

Marques também alerta aos criadores para não colocar a mão na boca do animal, para evitar possíveis contaminações. "A raiva em nossa região é endêmica e por isso é preciso ficar atento, quando suspeitar da doença, avise um dos veterinários da sua Cooperativa" alertou Marques.



Nenhum comentário:

Postar um comentário